A Síria reconquista a antiga cidade cristã de Maalula

A Síria, a Síria legal, por seu exército regular, reconquistou a cidade símbolo da tolerância religiosa e convivência pacífica entre religiões na Terra de Sam. Os mercenários que servem potências estrangeiras, e infelizmente também as árabes entre elas, foram definitivamente derrotados. A Lei e a Justiça venceram o banditismo e a intolerância. Os maus muçulmanos que usaram o nome de Deus em vão, servindo-se da religião do Profeta Muhammad para fins políticos infames estão pagando com a derrota, agora e aqui. O inferno, nos termos da fé que renegam por suas ações, será seu destino.

Deixemos de lado os aspectos religiosos e históricos e falemos da maldita guerra que assola a Síria.

A reconquista da cidade, situada ao norte de Damasco, próxima da divisa com o Líbano, por soldados do exército sírio regular foi feita no domingo, 13.04.2014, em operação conjunta com as forças do Hizbullah libanês. Outro aspecto importante da vitória foi o controle da estrada que vem das montanhas do Líbano através da estrada de Qalamun, a principal rota de abastecimento dos mercenários.

Um quarto da histórica cidade cristã continuava nas mãos dos mercenários da Frente An-Nusra, ligada a Al-Qaida, desde dezembro último. As freiras que foram mantidas cativas tinham sido libertadas no mês passado de março, num acordo mediado pelos governos do Líbano e do Qatar.

A Agência síria de notícias SANA divulgou um comunicado que anunciou: “Unidades do exército restauraram a segurança na cidade de Maalula”.

Nos meses recentes, forças governamentais recapturaram várias áreas tomadas pelos rebeldes e cidades próximas à fronte fechando as rotas de suprimentos oriundos do Líbano e liberando a principal rodovia que sai de Damasco em direção ao norte para a Síria central, passando por Homs até atingir a costa do Mediterrâneo.

Um militar combatente, um herói temível no campo de batalha, com a voz embargada declarou em nome dos militares: “Estamos agora dentro de Maalula. A cidade está sob o nosso completo controle, inclusive o mosteiro de Mar Tacla, cujos sinos voltaram tocar”.

Maalula, situada a 5 km da rodovia principal que liga Damasco a Homs, mudou de mãos pelo menos quatro vezes em séries de ataques e contra-ataques pelas forças legais governamentais e dos inimigos do povo sírio, muitos dos quais mercenários recrutados e pagos pelas países árabes do Golfo. O controle da rodovia garantirá às forças do presidente Bachar al-Assad o controle da Síria central e permitirá a passagem de centenas de toneladas de agentes químicos que já deveriam ter sido enviados para o exterior para destruição. Esta é mais uma vitória, pois os opositores sabiam que ao impedir a passagem dos agentes químicos poderiam denunciar como de fato o fizeram, que o governo sírio não cumpre com seus compromissos.

Pode-se confirmar que a paz está próxima, pois além de Maalula, outras cidades estratégicas ao longo da fronteira com o Líbano foram recapturadas incluindo Yabrud e Rankus dificultando cada vez mais o reabastecimento das tropas opositoras.

Não se pode deixar de sublinhar que Maalula, onde quase a totalidade dos habitantes fala o aramaico, a língua de Cristo, suas igrejas e mosteiros, sempre atraíram peregrinos, cristãos e muçulmanos, antes do conflito. O mosteiro de Mar Tacla é reputado por ocorrência de curas milagrosas.

A comunidade cristã síria representa cerca de dez por cento do total da população e não resta dúvida que a paz que ela sempre teve na Síria estava sendo comprometida com o crescimento dos movimentos islamitas, de falsa interpretação da religião muçulmana. É por esta razão que os cristãos sírios carregaram armas em defesa de sua pátria.

A vitória final que está prestes a chegar é do povo sírio como um todo, sem distinções religiosas, como sempre foi.

José Farhat

15/04/2014

Anúncios

Sobre José FARHAT

Formado em Ciências Políticas (USJ-Beirute) e Propaganda e Marketing (ESPM-São Paulo), tem cursos de extensão ou pós-graduação em: Comércio Exterior (FGV-São Paulo), Introdução à Teoria Política (PUC-São Paulo), Direito Internacional (PUC-SP) e cursou Filosofia no Collège Patriarcal Grec-Catholique (CPGC-Beirute). Domina os idiomas: Árabe, Francês, Inglês e Português e tem artigos publicados sobre Política Internacional, no Brasil e no Líbano. É ex-Diretor Executivo e atual Conselheiro do Conselho Superior de Administração da Câmara de Comércio Árabe-Brasileira; foi Superintendente de Relações Internacionais da Federação do Comércio do Estado de São Paulo e é seu atual membro do Conselho de Comércio Exterior e atual Diretor do Centro do Comércio do Estado de São Paulo. É ex-Presidente e atual Diretor de Relações Internacionais do Instituto da Cultura Árabe.
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s